Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Os Erotes

Eros (esq.), Himeros (dir.) e um sem nome no centro
("Kalos" quer dizer "Bonito")
Os Erotes ("Amores") são um conjunto de jovens deuses alados associados com o amor e o sexo na mitologia grega. Eles são parte do cortejo da deusa Afrodite. "Erotes" é o plural da palavra "eros" ("amor, desejo"), também entendida como o deus Eros, uma divindade de mitologia mais complexa.

Outros Erotes são Anteros ("Amor Correspondido"), Himeros ("Amor Impetuoso" ou "Desejo Urgente"), Hedílogo ("Doce Falar"), Hímen ("Hino Nupcial"), Hermafrodito ("Hermafrodita" ou "Efeminado") e Potos ("Desejo, Ardor", especialmente por alguém ausente).

Os Erotes se tornaram um motivo da arte helenística, e aparecem na arte romana na forma alternativa de múltiplos Cupidos.

Papel geral e atributos
Os Erotes em suas formas individuais são às vezes ligados a aspectos particulares do amor, e são frequentemente associados com o desejo homossexual. Por vezes eles são tidos como manifestações de um deus singular, Eros.

Histórias sobre a malícia ou as brincadeiras dos Erotes eram um tema popular na cultura helenística, particularmente no século II AEC (Antes da Era Comum, isto é, "Antes de Cristo"). Feitiços para atrair ou repelir os Erotes eram usados, em razão de induzir o amor ou de afastá-lo.

Eros e Himeros puxando
a carruagem de Afrodite
Os Erotes são normalmente retratados como rapazes nus, bonitos e alados. Os mais antigos frisos esculpidos apresentam um grupo de Erotes e de donzelas aladas conduzindo carruagens puxadas por bodes; eles eram criados para decorar teatros na Grécia Antiga. A representação dos Erotes em tais frisos se tornou comum, incluindo os Erotes em cenas de caça. Devido ao seu papel no panteão da mitologia clássica, a representação dos Erotes é às vezes puramente simbólica (indicando alguma forma de amor) ou podem ser retratados como personagens individuais. A presença dos Erotes em imagens de caráter não sexual, como as de duas mulheres juntas, tem sido interpretada como indicação de sub-texto homoerótico. No culto de Afrodite na Anatólia (atual Turquia), imagens iconográficas da deusa com três Erotes simbolizam os três reinos sobre os quais ela tem domínio: a terra, o céu e a água.

Membros
Grupos de numerosos Erotes são retratados na arte da Grécia e da Roma antigas. Além disso, algumas outras figuras míticas são consideradas Erotes (como Ganimedes, Narciso e Jacinto), também às vezes associados com aspectos do amor.

Eros
Eros é o deus do amor e do sexo; ele é também adorado como um deus da fertilidade. Sua contraparte romana é Cupido.

Em mitos posteriores, ele é filho de Afrodite e Ares: esse é o Eros que faz parte dos Erotes, pois há outro Eros mais antigo, primordial e mais poderoso, o primeiro dos deuses, que merecerá um artigo especial aqui no blog.

Eros é associado ao atletismo, com estátuas erigidas em ginásios, e é frequentemente tido como o protetor do amor homossexual entre homens. Eros é descrito portando uma lira ou arco e flechas, assim como acompanhado de golfinhos, flautas, galos, rosas e tochas.

Anteros
Anteros é o deus do amor correspondido. Ele pune aqueles que desdenham do amor e do avanço de outros, e é o vingador do amor não correspondido. Anteros é filho de Ares e Afrodite, e foi dado como companheiro a Eros porque este se sentia solitário. Em outra versão, Anteros surgiu do amor homossexual entre Poseidon e Nerites. Fisicamente, Anteros é descrito de modo bastante similar a Eros, embora às vezes com cabelo mais comprido e asas de borboleta emplumadas. Suas representações por vezes o mostram armado com uma clava de ouro ou flechas de chumbo.

Potos e Hedílogo puxando
a carruagem de Afrodite
Hedílogo
Hedílogo é o deus do doce falar e da lisonja. Ele não é mencionado em qualquer parte da literatura, mas é representado em pinturas de vasos da Grécia Antiga.

Hermafrodito
Hermafrodito é o deus dos hermafroditas (intersexuais) e dos homens efeminados. Ele é filho de Hermes e Afrodite. Ele nasceu com uma notável beleza, mas após a ninfa das águas Salmácis se apaixonar por ele e rogar aos deuses para se unir a ele pra sempre, as duas formas se fundiram em uma só, masculina e feminina.

Hímen
Hímen ou Himeneu é o deus dos casamentos, das núpcias, bodas e do hino nupcial.

Himeros
Himeros representa desejo e amor não correspondido. Ele é identificado usando uma tênia, uma comprida fita de cor amarrada na cabeça por atletas na Grécia Antiga. Na Teogonia de Hesíoso, ele é descrito tendo nascido junto com Afrodite.

Potos
Potos é irmão de Eros e de Himeros. Em algumas versões do mito, Potos é filho de Eros, ou é representado como um aspecto independente dele, e há ainda a versão de que ele é filho de Zéfiro (o vento oeste) e Íris (deusa do arco-íris). No cortejo de Afrodite, ele carrega uma videira, indicando uma conexão com o vinho ou até com o deus Dioniso.

Potos representa saudade e anseio. No templo de Afrodite em Megara (perto de Atenas) havia uma escultura representando Potos junto com Eros e Himeros criada por Escopas.

Potos é o nome da flor do asfódelo branco, usada em funerais, indicando a saudade que a pessoa falecida deixará em quem a ama.


Fonte: Wikipedia (em inglês)

Anteros num desenho de 1907 baseado na pintura "O Sono de Endímion" (1791),
de Anne-Louis Girodet (abaixo)

Os Erotes são divindades apaixonantes da mitologia grega, e eu tenho um carinho muito especial por eles. Sempre estão em meus pensamentos e em minhas orações. Futuramente eles terão artigos especiais dedicados a cada um deles (exceto Hermafrodito, que já teve artigos referentes a ele). Só depende dos comentários de vocês.

Se você gostou desta matéria, deixe um comentário abaixo e/ou compartilhe o link nas redes sociais. Ajude o site HOMOTHEOSIS a se manter vivo!

Nenhum comentário:

Acompanhe-nos pelo Facebook

Calendário da Lua